Saiba qual a validade dos exames de imagem e a maneira correta de armazená-los

Em algum momento, você já deve ter realizado um exame de imagem ou conhece alguém que fez, certo?

Esse procedimento torna possível investigar a anatomia e o funcionamento dos tecidos humanos de maneira não invasiva, ou seja, longe de cirurgias.

Assim como qualquer exame, as imagens também devem ser bem armazenadas e têm prazo de validade, no entanto, a determinação desse prazo depende de algumas características.

Ao longo deste conteúdo, falaremos mais sobre esse assunto e daremos dicas para a conservação dos seus exames. Continue acompanhando. Boa leitura!

Entenda o que são exames de imagem

Exames de imagem podem ser definidos como uma maneira de os médicos visualizarem o interior do paciente. O foco principal é observar as partes internas do organismo, apoiando diagnósticos ou, ainda, abordagens terapêuticas.

Em sua maioria, são procedimentos que permitem um estudo de órgãos ou áreas sem serem invasivos, sendo ainda indolores e rápidos.

Esses exames visam estudar os pacientes para identificar padrões e anormalidades, tudo com baixo risco à saúde. Alguns exames também fornecem imagens estáticas ou em movimento, como as ultrassonografias.

Saiba qual a validade de um exame de imagem

Muitos exames possuem data de validade. É o caso dos de sangue que, em sua maioria, valem de seis meses a um ano. Mas você já ouviu falar sobre a validade dos exames de imagem?

Não existe um consenso sobre isso. De forma prática, eles podem durar até seis meses, tudo depende do estado de conservação e, ainda, do motivo para a realização do exame, fator crucial para determinar a sua validade.

Estão incluídos no prazo exames de ultrassonografia, ressonância magnética, tomografia computadorizada, densitometria óssea e mamografia. Mas isso muda quando se trata de exames de detecção de alterações para tratamentos de doenças. Nesse caso, a validade cai para 30 dias.

Ou seja, o prazo depende exclusivamente de alterações, estado em que se encontra o paciente e motivo da realização. Então, sempre que existir algo, a validade é determinada pelo médico.

Armazenamento de exames de imagem

Guardar exames é uma forma útil e muito utilizada para a organização dos históricos médicos, isso porque, com eles, é possível o profissional realizar comparativos do seu estado de saúde.

Os resultados são como documentos e, por isso, devem ser armazenados de forma correta, segura e organizada.

Para auxiliar você, separamos dicas úteis de organização. Confira!

Aposte nas pastas

Não existe local melhor do que as pastas para guardar e manter em segurança os exames de imagem. Elas têm a função de evitar que amassem ou sofram com questões climáticas, evitando, ainda, a perda desses documentos.

Se possível, utilize marcadores de página

Otimize o uso das pastas com marcadores, indicando a categoria de cada exame, como raio X, tomografia, ultrassom, entre outros. Isso facilitará na hora de encontrar um exame específico, sem perder tempo olhando um por um.

Separe-os por datas e especialidades

Com a marcação, fica mais fácil separar as especialidades, incluindo a data em que foram realizados. 

Por último e não menos importante, atente-se ao local em que colocará essa pasta com seus exames de imagem. É superimportante que estejam em local seco, arejado e sob abrigo de luz, mantendo a imagem sempre nítida e em boas condições de avaliação.

Exames de imagem e sua importância

Assim como qualquer exame, os de imagem são mais do que necessários na hora de diagnosticar doenças, afinal, quanto antes forem identificadas, mais simples e rápido poderá ser o tratamento e a cura.

A modalidade de imagem é aplicada, em sua maioria, para acompanhamento de doenças crônicas, confirmação de cura e verificação de cirurgias. Além disso, conta com inúmeros benefícios, sendo eles os seguintes:

  • são exames não invasivos;
  • oferecem menos risco aos pacientes;
  • ajudam nos diagnósticos e nos prognósticos precoces;
  • possuem alta definição;
  • são realizados com equipamentos de última geração;
  • são sempre precisos.

Ademais, ao longo desse conteúdo, pudemos compreender que a validade do exame de imagem depende exclusivamente do objetivo pelo qual foi realizado e a maneira como foi armazenado.

Por fim, se você gostou desse conteúdo e quer ter acesso a muitos outros sobre imagem e Radiologia, não deixe de acompanhar nosso blog!

Mais Conteúdos
Tudo o que você precisa saber sobre o detector digital de raio x veterinário Mars 1417X – 1717X
EPIs na radiologia: saiba quais são e as maneiras seguras de se proteger