Ressonância magnética em pets: saiba o que é e quando é indicada

Grande parte dos equipamentos de imagem disponíveis na medicina humana também é utilizada na veterinária. A ressonância magnética é um exemplo que vem chegando com grande potência em hospitais e clínicas.

Seu uso em animais de pequeno porte é supervantajoso, possibilitando diagnósticos precisos sem a necessidade de ações invasivas.

Quer saber mais sobre a ressonância em pets? Faça a leitura deste conteúdo até o final!

Entenda quando a ressonância magnética é indicada para animais

A ressonância magnética conta com campos magnéticos e ondas de rádio, para que imagens sejam criadas de maneira detalhada e com máxima qualidade. É um aparelho de extrema funcionalidade para a medicina veterinária.

De forma geral, é uma modalidade de grande utilidade para análise de estruturas e tecidos moles dos animais, como músculos e órgãos.

A indicação para esse exame pode vir para uma melhor avaliação de articulações, órgãos abdominais e tórax, por exemplo. Outro ponto é a sua eficácia para análise de condutos auditivos, possíveis detecções de otites internas e suspeita de alterações nos nervos localizados no canal auditivo.

São muitos os pontos que indicam a necessidade de uma ressonância magnética, mas somente o médico veterinário pode decidir o melhor a ser feito, uma vez que sua realização pode proporcionar riscos.

Possíveis riscos para animais que realizam ressonância magnética

Os riscos se associam ao processo de realização do exame, que necessita de aplicação de anestesia geral.

Outra preocupação fica por conta do contraste utilizado no procedimento, que pode, em casos raros, causar reações leves nos animais. Para evitar qualquer problema, exames prévios são indicados.

Como funciona?

O exame de ressonância magnética em pets demanda tempo e imobilidade do animal, ou seja, ele precisa ficar parado. Devido a essa necessidade, é realizado mediante anestesia geral.

Entretanto, os animais que são submetidos à ressonância costumam estar mais debilitados, redobrando o monitoramento.

Além disso, avaliação e exames devem ser solicitados pelo veterinário, visando ter certeza de que o animal poderá ser anestesiado e, ainda, avaliando qual o melhor sedativo para a situação.

Algumas indicações para a ressonância magnética veterinária

Ela é indicado para uma avaliação completa de todo o sistema neurológico do animal, assim, pode-se identificar possíveis lesões, incluindo as menores, de apenas 0,5 mm.

Outra prática para a realização são as investigações de tumores, que podem ser malignos ou benignos. Em situações como essas, somente a ressonância pode identificar alterações precoces.

Outros pontos demandam uma investigação mais detalhada, para que um diagnóstico completo seja realizado. São eles:

  • mudanças no comportamento do animal sem motivo aparente;
  • episódios de convulsões;
  • possíveis lesões nas orelhas (média e interna);
  • lesões que afetam cérebro, cerebelo e tronco encefálico, como neoplasias, acidentes vasculares, alterações congênitas, malformações, infecções e muitas outras;
  • complicações na coluna vertebral;
  • análise das articulações de ombros e joelhos;
  • possível caso de alterações nos tecidos moles em regiões de crânio e pescoço.

Conheça o aparelho de ressonância Vet-MR grande

Com um sistema inovador, o aparelho de ressonância Vet-MR grande foi projetado para uso em animais de pequeno porte, proporcionando soluções inteligentes aos especialistas. O Vet-MR atende todas as necessidades dos hospitais veterinários que visam oferecer os melhores diagnósticos.

A tecnologia e as funcionalidades de ponta se destacam nesse aparelho, além dos seguintes pontos:

  • campo tesla 0.2;
  • leve blindagem de radiofrequência totalmente patenteada;
  • design aberto com mesa adaptada para os animais;
  • alta qualidade de imagens;
  • reconhecimento multiplanar;
  • totalmente adaptável para as necessidades veterinárias;
  • ferramentas extensivas para melhor visualização, análise e elaboração das imagens;
  • funcionalidade sofisticada para armazenamento seguro das imagens;
  • conectividade completa com o padrão internacional DICOM.

Devido ao hardware avançado & EVO 3D, as imagens contam com uma melhor qualidade quando projetadas, reduzindo as medidas do voxel (menor unidade em espessura na imagem tomográfica) e permitindo imagens em alta resolução.

Desse modo, entende-se que a ressonância magnética veterinária é um exame superimportante, moderno e completo, mas que necessita de apoio qualificado para análise completa das imagens e, claro, da saúde do animal que vai ser submetido ao procedimento.

Esperamos que esse conteúdo tenha sido esclarecedor. Para mais detalhes sobre o aparelho de ressonância Vet-MR grande disponível na FutureMed, clique aqui e marque um bate-papo conosco.

Mais Conteúdos
Tudo o que você precisa saber sobre o detector digital de raio x veterinário Mars 1417X – 1717X
EPIs na radiologia: saiba quais são e as maneiras seguras de se proteger