BLOG

Por trás do exame: saiba como funciona um aparelho de raio X

Exames de raio X são considerados um dos mais populares entre médicos e pacientes, tudo por conta da sua eficácia.

As imagens produzidas pelo equipamento permitem observar tecidos, órgãos, ossos e vasos sanguíneos como uma verdadeira imagem fotográfica do interior do corpo humano.

No entanto, você sabe como um aparelho desse funciona? Continue acompanhando o conteúdo e saiba tudo sobre o assunto. Boa leitura!

Saiba como um aparelho de raio X funciona

O aparelho de raio X é composto por uma mesa que se movimenta facilmente para todas as direções, auxiliando o posicionamento da parte do corpo na qual o exame será realizado. É justamente nessa mesa que está a ampola de raio X, uma abertura por onde saem o feixe de raio X e os colimadores.

Pelo fato de a quantidade de radiação e o tempo de exposição do paciente estarem ligados de forma direta com a qualidade do exame, tudo deve ser adequado e calculado com antecedência, evitando radiografias muito brancas.

Antes da realização do exame, é responsabilidade do técnico preparar o paciente, alertando-o para a remoção de acessórios e peças de roupas sempre que necessário. Assim que ligado, o aparelho de raio X produz um feixe de radiação, irradiado pela abertura do equipamento para a parte do corpo a ser examinada.

Após captadas, as imagens são gravadas em um filme. Por outro lado, as digitais passam por outro processo, no qual os dados captados se transformam em pixels, em uma placa digital de raio-x e transmitidos em uma conexão direta wifi ou cabeada ao computador.

Lembre-se: o técnico deve utilizar um avental de chumbo ou se proteger atrás de uma proteção plumbífera para que o exame seja realizado com segurança, afinal, o material é próprio para proteger contra exposição excessiva à radiação ionizante.

Afinal, o que é um exame de raio X?

Exames de raio X são compostos por imagens, não invasivos e muito populares, pois auxiliam no diagnóstico de fratura e doenças, com uso de radiação. Assim, é possível enxergar através de órgãos e tecidos para uma boa visualização da região de interesse.

Além disso, é fundamental na investigação de câncer, por exemplo. O nome raio X ou radiografia se popularizou devido às pequenas doses da radiação ionizante, sendo um dos métodos mais antigos para diagnósticos por imagem no setor médico.

De forma geral, o objetivo é permitir uma boa visualização de determinados órgãos ou estruturas internas, incluindo as partes ósseas.

Além das imagens estáticas, já existe a possibilidade de imagens por vídeo em tempo real, conhecido por videofluoroscopia (escopia).

Conheça um aparelho de raio X

Os aparelhos de raio X são conhecidos como tubo de raio X, um dos principais componentes do aparelho, sendo o grande responsável pela emissão das ondas.

Mas além dele, há diferentes estruturas voltadas para o funcionamento do aparelho. Veja quais são.

Transformador de alta tensão

É responsável por transmitir a energia elétrica entre circuitos. Assim, na tensão primária, permite energia medida em volts (V); na secundária, com o auxílio de mais rolamentos, a energia é medida em kilovolts (kV).

Console de operação

O console tem a função de controlar a corrente do tubo de raio X junto com a tensão do equipamento. Localizado na parte externa, é facilmente visto, o que dá o título do componente mais conhecido.

É por meio dele que o tempo de exposição à radiação é controlado, indo de acordo com o objetivo de cada exame. Assim, o console de operação conta com cinco componentes de controle, sendo: 

  • autotransformador;
  • fonte de corrente;
  • compensador de linha;
  • temporizador de exposição;
  • fonte de tensão.

Colimador

Muito importante para limitar o campo de incidência de radiação, assim, cabe ao colimador suavizar os feixes de raio X que são emitidos pelo tubo.

Monitores de visualização

Oferecem imagens de alta precisão, fazendo com que exista uma visualização ampla de todos os lados, com o mínimo possível de distorção.

Carcaça protetora

Composta por aço e forrada com chumbo, visa prevenir a exposição excessiva à radiação e os possíveis choques elétricos em pacientes e técnicos de raio X. Esse componente conta ainda com uma abertura para a emissão dos raios.

Além disso, reduz o nível de vazamento de radiação para menos de 100 m/Rh à distância de um metro.

Grade

Posicionada logo após o paciente, aumenta o contraste do tecido corporal. Dessa maneira, melhora automaticamente a qualidade das imagens.

De forma geral, exames de raio X são procedimentos rápidos, mas mesmo com tanta praticidade, demandam a utilização de um aparelho completo e recheado de componentes, tudo para que a melhor imagem seja produzida.

Esperamos que tenha gostado do assunto, podendo compreender como o equipamento funciona.

Se você busca o aparelho ideal para a sua sala, que se encaixa perfeitamente no seu fluxo de trabalho, nós podemos ajudar. 

Temos aparelhos e sistemas projetados para promover conforto ao paciente e conveniência aos seus técnicos. Clique aqui e fale com nossos especialistas hoje mesmo!

Mais Conteúdos
Saiba quais os benefícios de visualizar imagens com o DICOM