BLOG

Imagens radiológicas: você sabe como analisá-las?

Quando falamos em imagens radiológicas, a interpretação correta delas é essencial para diagnósticos efetivos e prescrição de tratamentos adequados.

Porém, esse processo pode ser um desafio para os profissionais de saúde, já que uma análise errada desses exames podem oferecer graves riscos à saúde e ao bem-estar dos pacientes.

Foi pensando nisso que elaboramos este conteúdo. Aqui, será possível adentrar mais na necessidade de se obter uma boa leitura e interpretação das imagens, além de dicas que certamente vão auxiliar você nesse processo. Acompanhe até o final!

A importância de uma análise correta das imagens radiológicas

Sabemos que a análise correta das imagens radiológicas é fundamental para o diagnóstico efetivo de inúmeras condições médicas. Ter uma análise precisa permite a identificação de anormalidades e tratamentos adequados.

Isso só é possível por conta das informações que essas imagens fornecem, proporcionando aos profissionais o melhor planejamento de tratamento para seus pacientes. Outro ponto importante é a utilização das imagens para monitorar a progressão ou regressão das patologias e anomalias com o passar do tempo.

É fundamental que os profissionais tenham conhecimento para analisar elementos importantes e interpretar as imagens da forma mais correta possível.

Leitura da radiografia de áreas específicas

As imagens radiológicas devem ser analisadas de acordo com suas particularidades, necessidades e área do corpo. Exames como estes são essenciais para diagnósticos das mais variadas condições.

Por isso, listamos aqui algumas áreas específicas do corpo humano com a descrição de suas particularidades, a fim de auxiliar na interpretação correta das imagens:

Tórax

Entre as tantas patologias que podem ser diagnosticadas por meio do exame de imagem do tórax, destacam-se a presença de nódulos, a pneumonia e os tumores. 

Neste exame, é importante destacar a diferença entre as imagens obtidas de homens e as de mulheres, considerando que os tecidos mamários delas são responsáveis por absorver maior radiação.

Para um bom diagnóstico, é fundamental garantir que coluna, ossos, pulmões e coração sejam bem visíveis. A posição do paciente também deve ser considerada para um melhor resultado.

Face

Um exame de imagem da face visa diagnosticar, especialmente, fraturas e fissuras.

Para se obter uma visualização clara e completa das estruturas faciais do paciente e uma melhor interpretação do resultado, é necessário o posicionamento adequado do paciente.

Coluna

Exames de imagem na região da coluna são comuns, principalmente para a verificação de fraturas e desvios. 

Entende-se como uma boa imagem radiológica da coluna aquela que permite uma visualização nítida de vértebras e dos discos que ficam entre elas.

Diafragma

O diafragma é um órgão de fácil visualização, e sua análise é essencial para identificar a real situação do paciente.

Indica-se que o profissional estude possíveis anormalidades ou consolidações na região, observando atentamente o ângulo costofênico (região das costas ou costelas e o diafragma), uma vez que anormalidades aí podem ser um sinal de acúmulo de líquido na cavidade.

Abdômen

Durante o raio x do abdômen, pode ser solicitado o uso de contraste, tudo para que as estruturas sejam mais visíveis e auxilie em um diagnóstico mais preciso. 

A leitura desse tipo de imagem deve considerar o posicionamento e o estiramento das estruturas atômicas. 

3 dicas que vão ajudar a analisar esse tipo de imagem

Como falado, um exame de imagem deve ser interpretado corretamente, evitando diagnósticos errados ou realização de procedimentos sem necessidade.

Erros podem ocorrer, mas eles podem ser evitados com aplicação de algumas dicas simples. Confira:

1- Verifique se teve uma inspiração completa

Imagens de alta qualidade demandam do paciente uma inspiração completa durante a realização do exame. Por exemplo, em um exame de tórax, a não realização ou uma inspiração incompleta pode gerar imagens de baixa visualização.

2- Faça ajustes no tempo de exposição segundo a necessidade

Cada exame radiológico tem um tempo específico de exposição, período esse responsável em garantir nitidez suficiente às imagens. Com isso, realize ajustes no tempo de exposição para que ele seja conforme o exame realizado, evitando possíveis movimentos sem necessidade.

3- Busque pela rotação de imagem

A técnica utilizada durante o procedimento é fundamental para as avaliações das imagens radiológicas, considerando que qualquer alteração, por menor que seja, pode interferir na interpretação correta do procedimento.

Sendo assim, busque analisar qualquer tipo de rotação de imagem que indique que o paciente não estava alinhado com o aparelho de radiologia. Uma dica para analisar se houve ou não rotação é verificar o alinhamento das clavículas e a localização da espinha torácica, que deve estar no centro do esterno. 

Qualquer situação diferente é sinal de que houve uma rotação, e a imagem irá apresentar anormalidades.

Em suma, para que se tenha as melhores imagens e interpretações eficazes, o profissional deve estar preparado, seguir as dicas que listamos ao longo deste conteúdo e contar com os melhores monitores diagnósticos do mercado.

Esperamos que este material tenha sido enriquecedor. E se você deseja equipamentos radiológicos de qualidade que ofereçam imagens nítidas e fáceis de analisar, conte com os equipamentos da FutureMed!

Clique aqui e venha conversar conosco. Você pode acessar mais conteúdos como este no nosso Facebook e Instagram.

Mais Conteúdos
Saiba o que é e quais os melhores equipamentos de ressonância magnética do mercado
Alta performance em imagens radiológicas com o raio X GXR
Imagens radiológicas: você sabe como analisá-las?